Influência do cristão no futebol

“Eu posso questionar se estádios de futebol são o melhor lugar para promover religião, mas em uma era em que muitos atletas profissionais se preocupam mais com carros, mulheres e polêmicas, é interessante ver alguém comprometido em ter um impacto positivo entre os que o cercam”, Kasey Keller, ex- goleiro da seleção americana de futebol sobre as atitudes cristãs de Kaká dentro e fora de campo.


Essa é a visão que as pessoas devem ter de um cristão no futebol: Alguém que consegue influenciar o mundo com o seu caráter através do esporte. Kaká arrancou essa frase da boca de Keller quando ele foi campeão Europeu em 2007. Ao levantar o troféu, Kaká estampava em sua camisa a frase “I belong to Jesus”, “Eu pertenço a Jesus”.

Lógico que não foi a camiseta dele que fez a diferença e sim o caráter cristão demonstrado com as suas atitudes dentro e fora de campo.

Para poder influenciar pessoas dentro do futebol você precisa ter um caráter cristão incontestável, você precisa refletir Cristo a todo momento pois os olhos e dedos dos outros estão constantemente apontados para você. Se você tropeçar, com certeza o seu testemunho vai por água abaixo e as pessoas deixarão de te seguir, ou seja, você terá corrido e se esforçado em vão.

Influenciar tendo o futebol como sua arma principal é uma oportunidade única, considerando o esporte ser tão popular, visto e praticado no mundo todo; onde quer que você esteja sempre vai ver um campinho de futebol, pessoas de todo as idades assistem e praticam… Não tenho dúvida: o futebol é um grande centro de evangelismo.

Quando eu jogava futebol costumava, junto com outros atletas cristãos, fazer reuniões nos dias de concentração no hotel e uma vez na semana tinha reunião na casa de algum atleta ou na igreja, sempre com o intuito de levar outros atletas a conhecer a Deus e ter um relacionamento com Ele. Posso dizer que a maioria dos jogadores compareciam nas reuniões mesmo não gostando de religião, e os que não compareciam respeitavam. A reunião era a oportunidade mais concreta de mostrarmos nossa fé, mas além disso era preciso se afastar de algumas conversas, alguns assuntos colocados nas rodinhas de bate-papo, algumas brincadeiras… Temos que nos posicionar para ser referência!

O esporte une as pessoas, os atletas passam muito tempo juntos, longe de suas famílias, e essa é uma ótima oportunidade para influenciá-lo. Em momentos de problemas pessoais eles sempre procuravam àqueles que influenciavam de maneira positiva a equipe e a vida deles e por que isso? Porque todos procuravam estar dentro do que entendíamos ser o caráter cristão, eles viam isso em nós e sem querer influenciar acabamos influenciando pessoas que hoje conhecem e vivem Cristo e isso é recompensador.

Não fui um jogador fora de série, mas saber que pude influenciar uma vida pelo que sou e não pelo que fiz me deixa muito feliz.

Um atleta cristão deve ser influente para que as pessoas possam segui-lo por aquilo que ele é e não pelo o que ele faz.

  • Influenciar é não ser um maria-vai-com as outras.
  • Influenciar é agir de forma que as pessoas que estão ao nosso lado vejam e entendam que realmente temos algo a mais do que uma pessoa qualquer.
  • Influenciar é ser sal da terra e luz do mundo.

“Subi em obediência a uma revelação; e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que pareciam de maior influência, para, de algum modo, não correr ou ter corrido em vão.” (Gálatas 2.2)

Fernando Correia, ex atleta de futebol.

Deixe uma resposta