A igreja e o dinheiro

            Criou-se um bloqueio muito grande na relação igreja e dinheiro. Dentro tantos motivos, isso acontece também por causa dos maus exemplos que vemos em algumas igrejas católicas e evangélicas atuais, que usurpam os servos para obterem dinheiro e assim gozarem em suas vaidades, isso. Assim como nos primórdios que o clero vendia aos fiéis um pedaço do céu para habitarem quando morressem, algumas igrejas agem de maneira semelhante, vendem milagres, prosperidade, bênçãos… E isso está muito distante de Cristo!
Condicionados a esse preconceito, quando escutamos a palavra “dinheiro” durante as celebrações de cultos, fechamos a cara e o coração… E continuamos vivendo como se não pudesse ser estabelecida uma relação saudável entre a igreja e o dinheiro. Ressalto: A igreja e o dinheiro! Deus e os céus não precisam de recursos financeiros, pois nEle existe recursos inesgotáveis muito mais preciosos que o ouro e a prata.

O Reino de Deus necessita ser expandido na terra, e para que isso seja possível, a Igreja que é um veículo das Boas Novas precisa de recursos financeiros. Algo natural no sistema que vivemos: Sistema Capitalista. Sendo assim, se faz necessário que os fiéis contribuam na Casa de Deus, para que as tendas sejam ampliadas e o poder do evangelho atinja o maior número de pessoas possíveis.
É de extrema importância que os cristãos tenham conhecimento sobre o significado das ofertas e dos dízimos que são levados à igreja, pois, de posse desse entendimento, esse momento se torna uma adoração à Deus e não um peso para quem deposita o seu dinheiro nas salvas. Ao dizimarmos, estamos devolvendo 1^10 daquilo que Deus nos proporciona como salário, reconhecendo que TUDO vem por Ele e volta para Ele. Penso no dízimo como sendo a expressão de que, ainda que possuímos interesses terrenos, por estarmos nesse mundo, reconhecemos que a provisão da nossa vida é Deus quem dá, por isso devolvemos à Ele uma parte. Já a oferta, penso ser uma ação espontânea diante de uma necessidade da comunidade ou então, uma semeadura nas obras do Senhor.
Devemos reconhecer que a igreja precisa das doações dos fiéis para que sejam realizadas as obras onde o nome do Senhor será engrandecido. E se há dificuldade em seu coração em entender, coloque diante de Deus esta dificuldade. O Espírito Santo nos conduz ao conhecimento da verdade.
Que o Senhor nos transforme para a sua glória.

Uma feliz semana.

Deixe uma resposta