A paz de estar em par

Há um prazer que muitas vezes a própria razão desconhece, este prazer está ligado ao cumprimento da vontade de Deus em nossas vidas. Existe um gozo que só é sentido quando a presença do Espírito Santo é real em nosso coração. Há um privilégio que só é experimentado quando nos vemos realizando a obra do Criador.
Com essas afirmações, quero dizer que há anseios no coração do homem que são plenamente satisfeitos em Deus.


Em nosso caminho, a cada novo dia percebemos que a vontade de Deus pode ser realizada por um habito, por religiosidade ou obrigação… Algo pragmático e simplesmente aprendido que realmente fico sem saber se produz algum louvor a Deus, mas aquele que percebe a linha tênue entre essas motivações já citadas, e estar em par com vontade do Pai, regozija ao cumprir o querer dEle.
Estar em par com Deus é ter o nosso coração unido ao dEle, então, automaticamente, as urgências dEle passam a ser nossas também, ao chamado dEle estamos disponíveis, ao amor dEle correspondemos, a vontade dEle cumprindo… Isso é, para mim, fazer a vontade de Deus em congruência. Na simplicidade que é e em essência.
Não há como fazer a vontade de Deus sem que se tenha um relacionamento com Ele. Creio que a vontade mais urgente do Pai é que tenhamos um relacionamento com Ele, assim, por estar fazendo a principal vontade dEle, faremos as outras de forma eficaz e prazerosa. O prazer que há nEle.
Que Jesus nos ensine o que é um relacionamento sincero com Ele, para que em nossos corações sintamos as urgências do céu, e não as nossas. Que Jesus nos ajude.
Uma feliz semana! 

Deixe uma resposta