Aprovação é uma consequência

Estamos na reta final do semestre… Esse é um momento bem decisivo para os estudantes. É quando pegam o resultado que contém a informação de que todos os esforços aplicados aos estudos foram recompensados pela aprovação no semestre ou se não fizeram o suficiente (também entram alguns outros motivos) e por consequência receberam a reprova neste.


É fato que se inicia o processo de desenvolvimento do EU de todos os seres humanos durante a infância, fase esta onde se constrói muito da personalidade do indivíduo, conjuntamente, se desenvolve o que a psicologia fenomenológica chama de “consideração positiva”, que é a aprovação do EU por parte das pessoas que o rodeiam. É algo importante para a criança, tanto que faz parte de seu desenvolvimento sadio!


Aos poucos, a criança experimenta satisfações e frustrações que não dependem de qualquer manifestação do outro, e dando continuidade ao processo de desenvolvimento, a criança passa a ser a sua própria pessoa critério, ou seja, quem será determinante para e pelas decisões tomadas, sendo também fonte de sua “auto aprovação”.

­Corremos um risco! Existe uma linha tênue que pode facilmente ser confundida, o fato que às vezes podemos estar aprovados por nós mesmo, quando julgamos a nós com os olhos carnais, e até sermos aprovados pelos outros… Mas reprovados por Deus.

“Acaso busco eu agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentado agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo.” (Gálatas 1:10)

A Palavra de Deus nos mostra que devemos buscar a aprovação sim, mas a aprovação daquele que nos conhece no profundo. Pois Ele conhece as intenções e as motivações do nosso coração. Podendo nos aprovar com veracidade!

“Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” (II Timóteo 2:15)

O significado de ser aprovado por Deus está intimamente ligado com o batismo com o Espírito Santo, “SER TESTEMUNHA”, por vezes, envoltos em nossas obrigações e rotinas diárias, esquecemos como é urgente a chamada que Deus nos faz: Levar Jesus.


Cheios de nós e das bênçãos que Deus nos proporciona, através de sua bondade, não conseguimos enxergar as pessoas que choram, que passam fome, que andam descalços… Semelhantemente quando nos pedem dinheiro no semáforo e subimos o vidro do carro, não os enxergamos.

Enxergá-los é urgente! Enxergá-los é ser aprovado por quem os criou, Deus!

Que possamos conhecer o propósito maior, o amor, a compaixão e a cruz. Pois todos estes “elementos” gritam pelas almas que ainda não foram alcançadas. E seremos, sem nenhum esforço pessoal, aprovados por Ele, Jesus!

Deixe uma resposta