CREIO POR ISSO VEJO

Alguns dias após a crucificação de Jesus, os discípulos se encontravam em uma casa onde todas as portas estavam trancadas, pois temiam as autoridades judaicas. Sem que eles esperassem Jesus se fez presente no meio deles. Logo que Tomé chegou, os discípulos foram contar o que havia acontecido, e ele responde: “Só acredito vendo.” (João 20:25)
Somos uma geração imediatista e um tanto egoísta. Até a fila no Mc Donald’s que é um restaurante fast food tem demorando demais para nós, buscamos por resultados rápidos e agradáveis a nós, pertencemos a “famosa geração Y” para os gestores. Essa característica também gera consequências em nossa vida espiritual, quando oramos queremos respostas rápidas e de nosso grado, nos esquecemos do processo que durou QUARENTA ANOS de deserto para o povo de Israel chegar a Canaã.

A oração é um processo que o coração de quem ora é aplicado ao daquele que recebe as orações, a saber, Deus. É pela fé. Nunca O vimos, mas acreditamos que Aquele a quem oramos tem todo o poder para mudar situações, restaurar, curar, libertar, abrir portas, e etc. 
A oração intercessória na prática é se colocar como mediador entre uma pessoa e Deus, através do nosso único mediador que é Jesus Cristo. O que deve motivar a intercessão é o firme fundamento do sacrifício de Jesus e do derramar de Seu sangue por TODOS os homens, e através disto clamar a misericórdia de Deus. Se colocar na brecha do muro do outro é uma tarefa que requer amor e graça, só o amor pode mover alguém para clamar por um pecador e através dessa ação se achegar a Deus.
“Antes de tudo, pois, exorto que se use a prática de súplicas, orações, intercessões, ações de graça, em favor de todos os homens” (1 Timóteo 2:1)
Encontramos algumas batalhas nesse campo, o inimigo guerreia contra as vidas pela qual intercedemos e consequentemente, enfrentamos algumas dificuldades durante o processo, mas Deus nos deu armas poderosas para este ataque espiritual, no capítulo 6 de Efésios, Paulo nos instrui a conhecê-las e como utiliza-las na hora da batalha.
“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus.” (Efésios 6: 13-17)
Devemos encarar a intercessão como uma grande dádiva que Jesus nos permitiu realizar em terra e colocar em prática esse chamado que é para todos nós. Essa é uma maneira muito louvável de exercer o amor pelo próximo, separar um tempo de oração pelo seu irmão em Cristo. Que possamos agir como os discípulos agiram quando viram Jesus após sua ressurreição, eles confiaram e acreditaram nEle. Que hoje não tenhamos a atitude de Tomé, e que possamos interceder pelos nossos irmãos acreditando no poder imensurável de Jesus.
Que tal separamos um tempo de oração pela vida de alguém hoje? 
Tenha uma feliz semana!
fb.com/InfiltradosNoMundo

@infiltradosINM

Deixe uma resposta