Prepare o Caminho!

Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do SENHOR; endireitai no erma vereda a nosso Deus..” (Is 40:3)
Estas palavras de Isaias escritas muito tempo antes se referiam a João Batista, um profeta que viveu há dois mil anos atrás.
O mundo encontrava-se despreparado para a vinda de Jesus, desta maneira, João Batista veio preparar o Caminho do Senhor. A preparação desse Caminho era, obviamente, espiritual. Foi por isso que João Batista desde menino cresceu e se fortaleceu em Espírito. Para tanto viveu recluso no deserto, vestindo-se de pele de animais e alimentando-se de mel e gafanhoto, a fim de dedicar-se apenas a vida com Deus.
 “E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo porque irás adiante da face do Senhor a preparar os seus caminhos (..) isolado da morada dos homens da perversidade, como Moisés e o povo de Deus antes de entrarem na terra prometida”(LC 1:68/80).

Portanto João era o escolhido de Deus para ser o precursor do ministério de Jesus. Compreendemos então, que para o ministério de Jesus acontecer, o de João precisaria necessariamente acontecer primeiro.
 Você já imaginou o que aconteceria se João decidisse não mais obedecer a Deus e a ordem que lhe foi dada, e simplesmente aproveitar o mundo?! Se João decidisse não aceitar mais nenhum tipo de liderança sobre ele e agisse sobre suas próprias ideias?
Supomos que ele se cansasse dos gafanhotos, desejasse roupas da moda, quisesse ir para as festas de Jerusalém, conhecer várias garotas, compensar todo tempo que passou no deserto.  O que seria do ministério de Jesus? Jesus não poderia contrariar a ordem do Pai, tendo de esperar João voltar para os caminhos de Deus, independente de quanto tempo demorasse, para então cumprir então o propósito que lhe foi impelido.
Isso nos leva a pensar sobre a importância da obediência.
 A partir do momento em que compreendemos que a obediência é a chave para que os propósitos de Deus se cumpram, e a única maneira de ter acesso a Ele, uma vez que ela nos faz perseverar em uma vida santa, obedecer, independente de quem seja, se torna algo extremamente natural.
Quando escolhemos obedecer, submetendo-nos a autoridade de alguém, não só nos tornamos mais parecidos com o Pai, mas também adquirimos confiança de que estamos no caminho certo e virtudes que estão implícitas na obediência: tornamos-nos mais humildes, servos, compreensíveis e sábios.
Certamente nem sempre é fácil. E na maioria das vezes, obedecer e submeter-se a alguém vai contra nossa natureza humana. Acredito que por muitas vezes João também se perguntava se todo o esforço que ele fazia valeria à pena, e se a vida que ele vivia, em obediência ao Pai realmente teria sentido no futuro. Contudo, ele escolheu continuar obedecendo e Jesus pode então cumprir sua missão na terra, sendo a manifestação do amor e da fidelidade de Deus para conosco.
 Que possamos assim como João, apesar das dificuldades, escolher sempre obedecer, seja a Deus ou aqueles a quem Ele institui autoridade, tendo em vista, que apenas desta maneira, Deus pode então cumprir seus propósitos em nós, nos tornando assim, cada vez mais parecidos com Ele.
fb.com/InfiltradosNoMundo

@infiltradosINM

Deixe uma resposta