Não Rejeite. Não Aceite. Estude nas Escrituras.


“As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.” Luís F. Veríssimo

“Todos querem te dizer o que fazer e o que é bom pra você. Eles não querem que você encontre suas próprias respostas. Querem que você acredite na deles.” disse Soc, no filme Poder Além da Vida

Um ano de blog! E eu confesso, tem dias e temas que é difícil escrever. Tem dias…
Mas acho que o melhor disso, pelo menos pra mim, é ser forçado a pensar e estudar mais profundamente alguns temas para poder escrever algo que tenha algum proveito para quem ler. Seja para crescimento espiritual, ou – se for uma ideia diferente do que já conhecem – que pelo menos os ponham a pensar. Meu objetivo quando escrevo nem sempre é que, no fim do texto, o leitor tenha um ponto de exclamação/afirmação/exaltação na cabeça, mas algumas vezes que tenham mesmo é um ponto de interrogação. Assim o texto não termina ao final da leitura, mas continua fermentando na mente de quem lê.
Diz um estudo que você só consegue comunicar pra outras pessoas apenas 40% do que estudou. Ou seja, se o resultado pro leitor for um bom conteúdo, pro autor a benção foi maior ainda! Dessa forma, escrever pro blog tem abençoado muito a cada um de nós.
Durante este 1 ano de blog, tive experiências interessantes ao estudar alguns temas e chegar a conclusões diferentes do que a maioria acredita. E fiquei contente em saber de pessoas que faziam parte dessa maioria e, ao lerem, se colocaram a pensar e estudar mais a fundo o que diz a Bíblia– e não o Régis, nem o blog, nem o Pastor, nem a igreja – a respeito de alguns assuntos.
Eu sei que a única infalível é a Palavra de Deus, a Bíblia. Ou seja, todos nós podemos estar errados mesmo nos pontos em que pensamos estar o mais absolutamente certos.
Convencido de que estava certo, por exemplo, o então fariseu Paulo (nessa época ainda era Saulo) estava disposto a matar aqueles que ele pensava que estavam errados – os que acreditavam e pregavam que Jesus era o Messias. E estava certo de que assim defendia a causa de Deus! Assim como Saulo, podemos ter certeza absoluta do que acreditamos, e sobre isso estar absolutamente errados. Estar aberto à direção de Deus significa estar aberto a surpresas, mesmo quando elas não são fáceis nem agradáveis. Paulo, por exemplo, precisava perceber que aquilo que em sua concepção não poderia ser verdade era, de fato, a verdade! Embora necessitemos de zelo e fervor por aquilo que cremos, como podemos aprender a temperar nosso zelo com a compreensão de que, às vezes, podemos estar equivocados? *(trecho parafraseado de “O evangelho em Gálatas”)
O filósofo e matemático francês Blaise Pascal escreveu: “Os homens nunca fazem o mal tão completa e alegremente como quando o fazem a partir de uma convicção religiosa”.
Assim o fez Saulo. Assim o fez a Igreja Romana por muitas décadas. Assim o fizeram os seguidores de Carlstadt em 1521 que – mal interpretando a reforma iniciada por Lutero – criaram uma violenta revolta. Assim nós mesmos, com a melhor das intenções, muitas vezes também o fazemos.
Não, nesse caso, o que importa não é a intenção! Quem vai responder por você perante Deus é você mesmo, não quem te contou o que você deveria crer…
Não importa se escrevemos com boa intenção e se você acredita com boa intenção. Não importa o que a maioria acredita. Afinal, não podemos ir pela maioria, não é mesmo? Há 2 mil anos a maioria também achou que Jesus era um falso profeta… Enfim, você sabe – A maioria estava errada.
É importante ter certeza, de maneira sensata, a respeito do que acreditamos e por que acreditamos. Como podemos equilibrar essa exigência com a necessidade de humildade para perceber que nossas ideias e percepções são falíveis e podem precisar de mudança, à medida que aprofundamos nosso relacionamento com Deus e nosso entendimento de Sua Palavra? *(trecho extraído de “O evangelho em Gálatas”)
Portanto, o que tenho aprendido nesse 1 ano de blog, e comparto contigo é: não rejeite quando receber uma versão diferente da que você conhece. Mesmo sendo novidade ou surpresa, mesmo sendo o oposto do que você sempre acreditou por toda sua vida, isso pode ser verdade. E tampouco – pura e simplesmente – aceite o que te falarem, mesmo que faça muito sentido. Harry Potter também faz sentido, e não é verdade. (Não, né? rs). Mas receba com receptividade o que ouvir e sempre confira nas Escrituras, se é isso ou aquilo é mesmo a verdade. (Atos 17:11) .
Talvez você esteja lutando contra uma verdade que Deus vem tentando lhe revelar há algum tempo, e como disse Jesus à Saulo “Resistir ao aguilhão só lhe trará dor!” (Atos 26:14).
Feliz um ano de blog aos leitores e aos meus companheiros! E também um Feliz Sábado a todos!

3 thoughts on “Não Rejeite. Não Aceite. Estude nas Escrituras.

  1. Pingback: Dica para escolher seu futuro parceiro(a) | Infiltrados no Mundo

Deixe uma resposta