A Circuncisão do Coração

Preciso confessar que tenho um pouco de receio em escrever sobre este tema, que muitas vezes é abordado de ordem pessoal ou relacionado a gosto e visão de mundo e julgamento de esteriótipo, o que nos dá uma margem muito pequena entre aceitação e crítica, e claro o preconceito. Por isso medirei muito minhas palavras e tentarei chegar em uma posição muito objetiva e um pouco pessoal  a respeito do assunto.
Como o assunto é delicado e de ordem moral, acho que esperam uma definição de mim como pastor e representante desta denominação a qual me habilita para exercer o oficio pastoral a respeito de qual é a posição da Igreja do Nazareno a respeito de uso de piercings e tatuagens.

Bom a Igreja do Nazareno não aborda diretamente este tema, e não tem nenhuma menção direta a respeito do assunto. A unica abordagem oficial que nos serve para parâmetro é o Manual da Igreja do Nazareno.

A Igreja do Nazareno, em seu manual edição 2005-2009 PARTE 3 ART 33 §3 expõe o seguinte.
33.3 Ao enumerar as práticas que devem ser evitadas, reconhecemos que nenhum catálogo, por mais completo que seja, pode pretender abarcar todas as formas do mal através do mundo. Portanto, é imperativo que a nossa gente procure encarecidamente a ajuda do Espírito para cultivar uma sensibilidade para com o mal que transcenda a mera letra da lei; recordando a admoestação: “Julgai todas as coisas, retende o que é bom; abstende-vos de toda a forma de mal” (I Tessalonicenses 5:21-22).

Portanto, temos a responsabilidade como membros desta denominação de decidir qual é o melhor opção para nós baseado naquilo que a Palavra de Deus nos diz na passagem acima, que temos que nos abster de todo o mal.
Uma situação com polêmica semelhante que os discípulos viveram quando os cristãos não eram apenas judeus, no tempo de Jesus, era a questão da circuncisão , e quando os gentios se juntam ao conjunto de judeus que formavam os cristãos, Pedro é questionado a respeito da circuncisão dos gentios pelos judeus em Atos 11. Mais tarde Paulo escreve aos Romanos a respeito deste tema, que a circuncisão devia ser feita no coração e não como a lei previa , a corte do prepúcio de todo homem nascido ao oitavo dia de vida.(Rm 2:29)

“Mas é judeu o que o é no interior, e circuncisão a que é do coração, no espírito, não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus.”

Da mesma forma que o Janeiro escreveu e que o Diego, precisamos relacionar assuntos e chegar a conclusão que a maior e mais visível tatoo e mais charmoso piercing será pendurado no nosso coração quando não o fizermos em ato como marca constantes em nossos corpos , mas sim de maneira irreverssível em nosso coração como compromisso, aliança com Deus a respeito de seguir permanentemente a Deus e não abrirmos mão de seguir a este Deus. E assim preservar o nosso corpo como templo e habitação do Deus altíssimo.
Faça essa tatuagem no seu coração e não deixe que o mal deste mundo apague.
Que Deus nos ajude…

2 thoughts on “A Circuncisão do Coração

  1. Pingback: Qual sua motivação? - Infiltrados no Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *